Crônicas & Opinião

 

O eleitor & político

Tuffi Hassan Sammour 01/10/2007

Ate quando vamos ter que ver um congresso tão omisso e tão falso em suas ponderações. O eleitor vota consciente na engenhoca maquina eletrônica de votar acha que vai resolver sua mais extenuada existência. O eleitor vai votar quando se depara com sua maquina eletrônica, encontra uma imagem do político com sorriso cínico pensando que seja seu salvador. Pobre eleitor o tão fraco de cultura, e ate omisso na suas decisões mais às vezes por que quer. O eleitor e povo que expressa o sentimento não comove o famigerado falso politizado político, que não é político da sociedade. Não damos lições de democracia sim de ignorância e miopia eleitoreira, damos aula anti-socialismo de corrupção, em que podemos confiar?

O Político se elege para cargo importante mais graduado mais assediado entre políticos, acha que algum mandatário politizado que vai beneficiar os mais fracos oprimidos. Um sujeito de fraca escolaridade não foi preparado para passar no segundo grau, só porque tem uma historia de emocionar e convence que é de vida sofrida o eleitor acredita. Mais eleitor acha que pode ser mais um de vida sofrida e ser o salvador.

Povo brasileiro é povo antidemocrático de memória resumida. Não tem sabedoria e um povo despreparado para voto descabido de suas faculdades mentais, subornável, na insanidade que permite a se enganar; engana-se que povo esta sendo enganado, ele sempre quer ser enganado. E como marido traído sabe da traição mais não quer se desvincular.

Tem autor de novela que faz do vilão um marte, os fãs abarrota caixa postal dos criadores para não matar o vilão e não ser preso, esse retrato da nossa continente América do sul chamado Brasil o vilão não é preso, vamos fazer o que então?

Será mesmo que povo brasileiro são povo trabalhador veracidade ou calúnia? Votar em político que gosta de ter em vantagem em tudo, esse político que povo namora, o eleitor acha que vantagem. Temos policias bandidos, que jura bandeira que jura pai e mãe em que se pode cofiar, em que se da segurança ou insegurança. Temos juizes corruptos que vende sentença constrói prédios de papel, sua justiça não cega e falsa não da chance de defesa. Mais quem faz a segurança e povo que se torna eleitor que vira um cidadão e quer ser protegido, mais será mesmo que ser protegido. Povo é maior culpado, cidadão é eleitor que despreparado.

A maioria bem mais da maioria das novelas o tal bandido visto com admiração e heroísmo de que nunca vai ser punido, e ainda para escapar dos braços da Lei que já é quebrado, da se um jeitinho para morre no final lá no ultimo episódio. Na verdade o mau jamais prevaleceu sobre o bem ou isso será uma mera lenda? A quadrilha teria que sentir os braços da lei agindo em horário nobre, ser julgado condenado encarcerada. Mostrando aos filhos que crime não compensa.

Pobre gosta de ser um coitado, que tenha pena de si mesmo, gosta de sentir inferior. Sabe que sua maior arma o voto e jamais ser oportunista eleitoral. Mais ele pode ser um rico na sobrevivência, só falta sabedoria de dizer ao político não a quem oferece uma cesta de promessas diga não ao desgraçado oportunista. Aja óleo de peroba para cara de pau.

Proibida a cópia ou reprodução do conteúdo deste site sem a autorização do autor.
  

Imprimir